Responsabilidade Social

Lutar pelos interesses

Lutar pelos interesses

Depoimentos - Margarida Borges Longhini




Data do Diagnóstico

Era dia 10 de abril de 2012. Estava tomando banho, a noite, por volta das 10 horas, depois de ter preparado o arroz doce que a minha filha precisava levar na escola no outro dia, como sendo a receita preferida de sua Mãe, para os colegas experimentarem. E aí no banho eu senti algo de estranho na mama direita, chamei meu esposo e pedi para ele olhar, pois achei que tinha alguma coisa diferente. Ele também achou e assim no outro dia de manhã, fui no consultório de um médico amigo e contei o que estava passando e pedi pra ele fazer um pedido de mamografia e ultrassonografia mamária. Logo em seguida fiz os exames e a médica enquanto examinava, já percebeu o que havia e já entrou em contato com o mastologista e em seguida fui ao seu consultorio. Lá, ele verificou os exames e concluiu que era um tumor. Era quarta-feira, dia 11 de abril de 2012. Fiz uma punção e foi para analise. Logo na sexta-feira, ele já me ligou. Estava eu trabalhando, era de manhã, e por telefone mesmo já me deu a noticia. Era um tumor maligno e precisava fazer a cirurgia o quanto antes. E assim já marcou para a próxima sexta-feira, dia 20 de abril.Foi tudo muito rápido. Sempre fiz os exames regularmente. Tenho duvidas que este tumor já existia, mas passou desapercebido pelo médico que antes me acompanhava. Quando cheguei ao consultorio, fui acompanhada de meu esposo, Guido e da minha amiga Cristiane. Não foi fácil escutar aquela noticia. Chorei, mas ao mesmo tempo tive certeza que ficaria bem, pois tenho uma filha que hoje tem 12 anos e que precisaria ainda muito de mim como mãe. Esta foi a minha grande força. Durante a semana anterior a cirurgia, ainda trabalhei, fiz os exames necessários, e fui ao Carmelo da Sagrada Familia, conversar com a Madre Tereza, que é nossa amiga e afilhada. E lá, junto com meu esposo, disse a eles:- Eu tenho confiança em Jesus, e Ele vai cuidar de mim!



Um pouco da minha história

Eu sou uma pessoa normal. Trabalho, cuido de casa, cuido da minha filha, faço tudo que todas as outras pessoas fazem. Aprendi muito com esta doença. Aprendi a olhar o mundo diferente, a dar valor em pequenas coisas, e não deixar passar nada desapercebido - um sorriso, um abraço, um beijo...É um tempo de luta, uma luta que às vezes parecia não ter fim! Conheci muitas pessoas que também estavam passando por isso, e aí, aprendi que não estava sozinha. Quando estava triste, pensava naquelas pessoas que estavam pior que eu, e aí, vinha uma força imensa de dentro do meu coração. Uma força de DEUS. Foi uma luta que venci a cada dia. Agradeço muito a Deus, que cuidou de mim e me curou! Sem Ele não conseguiria estar aqui, viva. Agradeço ao meu esposo, que foi meu cuidador, que me fazia sorrir mesmo com tanta tristeza... Foram momentos tristes, mas que me ensinaram muito. Agradeço a minha filha, Victória, que só me dá alegria! E também a minha Mãe, meus irmãos e meus amigos. Aprendi que nesta hora difícil, conhecemos os verdadeiros amigos! Não poderia deixar de lembrar dos médicos que me acompanharam e as meninas da clinica Oncominas. São pessoas maravilhosas! Durante o tratamento, refleti muito sobre a vida, e aprendi entre muitas coisas, que a vida é única, que ela passa rapido e daqui não vamos levar nada, a não ser o que nós vivemos. Depois de tudo isso, sempre quando sei que algúem recebeu este diagnóstico, me prontifico a ajudar como posso. Um apoio, uma palavra que conforte, um esclarecimento, uma dica (peruca e lenço), e se posso dou um conselho:- Não fique triste, tudo vai passar, aproveite este tempo para se aproximar de Deus e viva cada minuto, dê muito valor em pequenas coisas e seja feliz. Um dia todos nós vamos passar pela morte, e até lá, vivamos com muita alegria.



Razões do Coração

Sentia-me muito forte. Era uma força que eu não sabia explicar, às vezes até amparava minha Mãe. Tenho certeza que essa força vinha do meu coração e só tinha um nome - JESUS! Sempre tive muita fé, muita confiança em Deus, e sentia que tinha uma luz, que me guiava, me iluminava e me fazia forte! Minha familia foi muito importante durante o tratamento, tive todo o apoio e carinho. Obrigada a todos. Amo vocês, todos são muito importantes para mim.



Ver mais depoimentos

Página inicial Razões do Coração


Gostaria de participar? Acesse este link.








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos a sua participação!